fbpx

Core Web Vitals são medidas críticas de desempenho para a experiência do usuário em um site. Agregam medidas de velocidade de carregamento, estabilidade visual e interatividade. Essas métricas foram identificadas pela equipe do Google como sendo as mais importantes para garantir que um site seja rápido, responsivo e fácil de usar.

A primeira métrica é a Velocidade de Carregamento da Página Inicial (LCP). Ela mede o tempo que leva para que o conteúdo principal de uma página seja carregado e exibido para o usuário. Um tempo de carregamento rápido é crucial para garantir que os usuários não desistam saiam da sua página antes que ela esteja completamente carregada.

A segunda é a Estabilidade Visual (CLS). Ela mede a frequência com que o layout de uma página é interrompido por problemas técnicos, como o surgimento de conteúdo “saltando” na tela. Isso pode ser frustrante para os usuários e pode afetar negativamente a sua experiência.

A terceira métrica é a Interatividade (FID). Ela mede o tempo que leva para que uma página responda às ações do usuário, como cliques em botões ou rolagem de página. Um tempo de resposta rápido é crucial para garantir que os usuários não se sintam “presos” em uma página que não está respondendo às suas ações.

O Google tem como objetivo ajudar os desenvolvedores a melhorar essas métricas para garantir que os sites sejam rápidos, responsivos e fáceis de usar. Para isso, existem ferramentas para ajudar desenvolvedores a medir e melhorar as métricas de Core Web Vitals.

Além disso, o Google também incorporou essas métricas em seus algoritmos de busca. O que significa que os sites que atenderem a essas métricas terão um desempenho melhor nos resultados de busca.

Como melhorar o escore do Core Web Vitals?

Existem técnicas que os desenvolvedores podem realizar para melhorar as métricas de Core Web Vitals. Algumas dessas métricas, temos:

  1. Reduzir o tamanho dos arquivos do site: quanto menor o tamanho dos arquivos do site, menor o tempo de carregamento. Isso pode ser feito através de técnicas como minificação de código, compressão de imagens e uso de CDNs.
  2. Utilizar o carregamento progressivo: isso permite que o conteúdo da página seja carregado e exibido aos poucos. Assim o usuário não precisa esperar que toda a página seja carregada antes de ser exibida. Isso pode ser feito usando técnicas como lazy loading e carregamento de conteúdo “on-demand”.
  3. Otimizar a ordem de carregamento do HTML, CSS e JavaScript: esses recursos são críticos e devem ser carregados primeiro. Por outro lado, as imagens, podem ser carregadas por último.
  4. Minimizar o uso de recursos adicionais: evite usar recursos desnecessários, como scripts e plug-ins, que podem afetar negativamente o desempenho.
  5. Utilizar ferramentas de otimização: a utilização de ferramentas como o Lighthouse e o PageSpeed Insights podem ajudar a identificar problemas de desempenho. Além disso, essas ferramentas podem fornecer informações sobre como fazer melhorias no site.
  6. Monitorar o desempenho: é importante monitorar o desempenho do site regularmente. Além disso, é importante fazer ajustes regularmente para manter as métricas de Core Web Vitals dentro do limite recomendado.

Em resumo, as métricas de Core Web Vitals são essenciais para garantir a boa experiência dos usuários. Além disso, elas são importantes para manter uma boa performance dos sites em mecanismos de buscas.

Os desenvolvedores devem seguir as boas práticas de otimização de desempenho e utilizar ferramentas de análise, além de monitorar as métricas regularmente para garantir que seus sites estejam sempre em boas condições.

Quer saber mais sobre Core Web Vitals? Acompanhe nossas mídias sociais e nosso blog e fique por dentro.